03 janeiro 2011

Las Vegas

O primeiro destino da viagem foi Las Vegas. A primeira impressão foi quando estávamos indo de Dallas (aonde fizemos conexão) para lá, olhando da janelinha do avião e avistando a paisagem super diferente:



Ja na saída do avião, entrando no aeroporto, avistei um cassino. Tem máquinas de jogos em tudo quanto é lugar, até no posto de gasolina. Eu acho que isso faz parte da magia da cidade, considerando que você é uma pessoa controlada para jogos, porque acredito que muita gente deve declarar falência lá hahaha



Alugamos um carro pela agência de turismo na Alamo Rent a Car (isso porque íamos viajar para outras cidades, porque se você vai só pra Las Vegas acredito que um carro é dispensável a não ser que se queira um conforto maior, visto que a cidade se resume em praticamente uma rua). No começo, apanhamos pro GPS, e depois de muito perguntar com o meu inglês 'enrolation', descobrimos que o hotel que a agência reservou ficava a 45 minutos do centro principal dali (las vegas blvd strip). E o pior ainda está por vir: chegando lá, o hotel estava fechado para reforma. E agora? Ligar do orelhão também não é fácil, apanhei e não consegui.

Minha mãe decidiu ir lá pro centro principal, procurar um hotel e depois avisar a agência para reembolso do valor. E foi isso que fizemos, entramos no primeiro que vimos e por lá ficamos, afinal era $69 um quarto duplo (com taxa deu cerca de $90 por dia, ainda assim foi o mais barato de toda a viagem). O quarto era lindo, confortável, e ainda por cima tinha uma vista maravilhosa:



O nome do hotel é Mandalay Bay. Chegamos a conclusão que quando formos pra lá de novo nem vamos mais reservar hotel, porque tem muitos e os preços são razoáveis.
Aliás, o creme hidratante de lá também era ótimo:



Tem 45 mL, o cheiro é ótimo e ele hidrata bastante. Eu que só tinha lembrado de levar hidratante para as cutículas, esse creme quebrou o maior galho e salvou a minha pele (literalmente, o frio resseca muuuito). Diz na embalagem que foi criado exclusivamente por Gilchrist & Soames (clica para ver o site com os produtos dessa marca). Acho que eles não entregam no Brasil, não consegui fazer o cadastro no site.

Problema 1: Perdemos um dia inteiro tentando resolver o problema do hotel, e para quem ia ficar 3 dias, isso foi bem ruim.

Problema 2: Nunca faça ligações para outros países do hotel sem saber o preço, gastamos $50 em cerca de 15 minutos de ligação para o Brasil.

O que fiz em Vegas?

1. Visitas aos hotéis:
Os hotéis são lindos, temáticos, abertos ao público e os estacionamentos são gratuitos (é só seguir as plaquinhas de self-parking).
No Bellagio tem show de águas dançantes, durante a noite acontece em um intervalo de 15 minutos, e durante o dia, de meia em meia hora. Acredito ser mais bonito a noite. O nosso foi até com temática de Natal, super fofo. Não reparem a tremedeira:

video

Ao longo da rua, tem uns stands chamados "Half-price", que são lugares que oferecem ingressos mais baratos para os shows e tem umas promoções super bacanas de restaurantes também. Eles te dão uma lista de opções, daí você paga uns $9 por pessoa e ganha de 20 a 50% de desconto no jantar (não lembro se tem de almoço também). Acabamos nem comprando nada com eles, mas é uma opção. Só tem que ficar de olho se o preço dos shows vale a pena. O Cirque du Soleil que queríamos ir tava 100 e poucos dólares por pessoa, e a mãe tinha visto propaganda por $65 lá no MGM.

Chegando no MGM, o preço era 100 e poucos dólares também, mas a moça, muito simpática, disse que se fizéssemos um cartão do cassino (que era gratuito e pelo que eu entendi e lembro, jogando com ele dava pra acumular pontos e trocar por refeições) ela podia fazer por metade do preço. E então, foi isso que fizemos, pagamos cerca de $65 por pessoa para assistir "Kà" (clica para assistir o trailler do espetáculo).

Falando em MGM, o hotel é tão lindo. Tem um restaurante e umas lojinhas com tema de "rainforest" (só tirei foto do aquário) e também tinham uns leões pregiçosos que só queriam dormir:



2. Outlet
Em Las Vegas tem 2 outlets, o que eu fui foi o Premium outlet, mas tem também o Outlet center. Pelo que eu pesquisei antes, ambos são bons e parecidos, mas o premium é um pouco maior. Foi muito bom ter ido lá, queria ter tido mais tempo. Vale a pena conferir, passagem obrigatória!!!!! Roupas de marca, preços baratos, muuitas lojas, tudo de bom!
Foi lá em um standzinho nos corredores, que eu comprei o meu kit da Konad de carimbos para unhas por $65 (ainda estou treinando a coordenação e depois faço uma resenha sobre ele aqui). Achei o preço meio salgado, mas como foi presente, não recusei haha Veio 4 plaquinhas com vários desenhozinhos, um carimbo, 3 esmaltes (vermelho, preto e branco), uma espátula pra espalhar o esmalte na plaquinha e uma caneta removedora de esmalte para acertar os detalhes.

Essa linha de Outlets tem em vários lugares dos EUA e se você vai viajar, vale a pena conferir o endereço de algum deles: http://www.premiumoutlets.com/ (clica em Centers e aparecem as cidades que tem).

3. Loja de eletrônicos
Para quem gosta e quer comprar eletrônicos, não esqueçam de passar na Fry's Home Electronics. É uma loja muuuito boa, grande e com preços ótimos! Vale a pena também (e é bem pertinho do Mandalay Bay hotel).

Acho que os pontos mais importantes da viagem eram esses. Se alguém já foi pra lá e quiser compartilhar as informações seria muito bacana, ajuda bastante o pessoal que faz pesquisas antes de ir. Como eu fiz e adorei as dicas que eu achei, quero retribuir também. Espero ter ajudado a esclarecer um pouco.

Beijos, Amanda

3 comentários:

  1. Que lugar mais lindooooo!!

    A Tay esta cheia de novidades, aproveita :)

    bjoo

    ResponderExcluir
  2. Muito lindo Amanda viajei no vídeo...
    Sonho de consumo meu ir pra la, um dia quem sabe né?
    Bjssss..

    ResponderExcluir